Porque guardar dinheiro na poupança vai te deixar pobre

Milhares de brasileiros fazem economia em tudo que podem para salvar parte da renda mensal e aplicar religiosamente na poupança, o que a torna o “investimento” mais popular do Brasil.

Entretanto, o que muita gente não sabe é que essa prática, aparentemente salutar de poupar e investir, pode não trazer o resultado esperado e, na verdade, até te deixar mais pobre ao longo do tempo.

Caso você faça parte desse grupo que ainda crê na poupança, preste atenção nas informações que passarei neste artigo.

Condições Econômicas Atuais

dilma

Não é segredo para ninguém que o país não vai bem.

O governo gastou mais do que podia e brincou perigosamente com um monstro chamado inflação ao deixar por muito tempo a oferta de crédito barata no Brasil.

Para tentar conter a alta da inflação, o COPOM (Comitê de Política Monetária) vem aumentando gradativamente a taxa Selic (a taxa de juros base da economia).

Explicando de maneira sucinta, ao aumentar a taxa Selic o crédito fica mais caro, com isso menos pessoas vão atrás de dinheiro emprestado e o consumo tende a baixar. Já para quem investe, com a taxa de juros mais alta os investimento em renda fixa ficam mais atraentes, por isso mais gente escolhe investir o dinheiro ao invés de gastar.

Dessa forma, o aumenta da taxa de juros retira dinheiro de circulação ao diminuir o consumo e, consequentemente, ajuda a frear a subida da inflação devido a menor oferta monetária.

O que isso tem a ver com a poupança?

poupança pobre

Num cenário de inflação alta e aumento da taxa de juros, investir na poupança vai te deixar mais pobre a cada dia. Isso acontece porque o rendimento da poupança se torna menos atrativo a medida que os juros sobem.

Quando a taxa de juros da economia passa de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança fica fixo em 0,5% ao mês + TR (Taxa Referencial).

Atualmente a poupança rende cerca 7% ao ano, e nossa inflação anual está na casa dos 9% ao ano. Caso nossa inflação se mantenha no mesmo patamar, os incautos que deixaram dinheiro na poupança durante todo o ano não terão tido ganho financeiro real e, na verdade, ainda terão perdido cerca de 2% do que aplicaram.

Ou seja, você pode estar se privando de consumir durante todo o ano e mesmo assim está ficando mais pobre. Triste, não?

Fique Atualizado!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente nossas novas publicações!

Então onde devo investir meu dinheiro?

dinheiro seguro

Essa é a pergunta que mais recebo desde que fundei o Você MAIS Rico.

No artigo que escrevi no final do ano de eleições, batizado de Como investir seu dinheiro no governo Dilma, deixei algumas previsões sobre quais seriam os bons ativos para aplicar seu dinheiro e não poderia ter sido mais preciso no que disse.

Os ativos escolhidos a época eram:

Quem seguiu está recomendação ganhou muito dinheiro, tendo em vista que só o dólar subiu mais de 50% desde o final das eleições. Para o período atual, minha recomendação se mantém a mesma e vou citar cada um dos porquês.

Dólar

O dólar, embora já tenha subido significativamente, mantém uma trajetória de valorização, tendo em vista que os receios com a situação da economia chinesa fazem com que muitos investidores busquem a segurança da moeda americana.

Somado a isso, temos um quadro de recuperação econômica nos Estados Unidos e de recessão no Brasil, o que tende a aumentar a diferença entre dólar e real. Não se surpreenda com o dólar atingindo o patamar de R$ 4 no começo 2016.

Cabe frisar que este tipo de investimento é indicado para quem está disposto a correr riscos devido a grande volatilidade do câmbio.

Letras de Crédito

As letras de crédito são uma excelente opção de investimento por apresentarem segurança, isenção de imposto de renda e rendimentos pós-fixados atrelados à taxa Selic.  No cenário atual de subida da taxa Selic, este é um investimento que combina segurança e boa rentabilidade.

Tesouro Direto

Os títulos do Tesouro Direto pós-fixados são uma recomendação pelos mesmo motivos das Letras de Crédito, com a diferença de estarem sujeitos ao pagamento de imposto de renda que varia de 22,5% a 15% do rendimento de acordo com a tabela regressiva do imposto de renda.

Já os títulos públicos atrelados a inflação representam segurança, uma vez que chegam a garantir um ganho real de 6 a 7% acima da inflação. Atualmente, com a inflação na casa dos 9% ao ano, o rendimento antes de descontar os impostos ficaria em torno de 16% ao ano. Número muito atraente se você levar em conta que este é o investimento mais seguro do país.

Conclusão

A conclusão óbvia é que você não deve deixar dinheiro na poupança como investimento de maneira alguma, sobretudo em cenários de inflação alta.

Lembre-se que existirão opções muito mais rentáveis e com vários níveis de segurança capazes de se adequar ao perfil de investidores mais propensos ao risco ou totalmente dependentes de segurança.

Caso queira mais informações sobre Tesouro Direto, Letras de Crédito ou Dólar, leia os artigos a seguir escritos, respectivamente, sobre estes temas:

Espero que tenha gostado do artigo. Em caso de dúvidas ou perguntas, deixe um comentário abaixo e responderei assim que puder.

Grande abraço e até o próximo!

Fique informado! Cadastre seu email no Você MAI$ Rico e receba novidades, artigos e dicas imperdíveis para alcançar a liberdade financeira (grátis)!