O Mito da Caverna de Platão e a vida moderna

Tempo de leitura: 3 minutos

O mito da caverna é uma das metáforas mais interessantes para expressar o que eu penso sobre as crenças que nos são impostas, desde muito cedo, sobre  vida, trabalho, alimentação etc…

Escrito por Platão no livro “A República”, o mito da caverna conta a história de seres humanos que haviam nascido e crescido em uma caverna escura, onde permaneciam acorrentados, sem poder se mexer e sem poder ver uns aos outros.

A única coisa que conseguiam observar eram sombras projetadas no fundo da caverna. Essas sombras eram criadas (como vocês podem observar na figura) por uma fogueira que ficava separada dos prisioneiros, e por onde pessoas passavam carregando objetos que projetavam sombras.

Essas sombras de objetos se misturavam aos ecos e resíduos dos sons que vinham de fora da caverna e criavam a realidade daquelas pessoas. Aquele, por mais insano e doente que possa parecer, era o mundo daquelas pessoas.

Agora imagine que um desses prisioneiros conseguiu se libertar. Esse prisioneiro caminhou e viu os objetos que projetavam as sombras, viu o fogo e, de cara, sentiu seus olhos acostumados a escuridão arderem com a luminosidade, viu as pessoas que criavam sua falsa realidade, lhe dando apenas fragmentos do que era o mundo real… não satisfeito, esse prisioneiro foi mais longe, saiu da caverna e viu, pela primeira vez, o mundo real, sentiu o calor do sol, a brisa do vento e teve contato com uma realidade totalmente nova, com suas infinitas possibilidades.

O acesso a esse novo mundo pode ser fantástico e estimulante para uns, mas extremamente amedrontador para outros.

Imagine o que aconteceria se esse prisioneiro, transformado pelo acesso ao conhecimento, voltasse a caverna e tentasse levar seus companheiros, que nasceram e cresceram na realidade da caverna, para fora.

O homem transformado, que agora já havia se acostumado ao sol, iria ficar cego e perdido na escuridão da caverna. Seus antigos companheiros, ao ver isto, iriam concluir que sair da caverna é perigoso e danoso. Eles não acreditariam no homem, pensariam que ele estava louco e fariam de tudo para continuar no seu mundinho conhecido, na sua zona de conforto. Possivelmente, até matariam quem tentasse levá-los do mundo ao qual estão acostumados para um novo mundo.

Explicada a história, eu te pergunto: em que caverna você está agora? De qual já escapou?

Eu me libertei muito cedo da caverna do consumismo e da dependência de salário ao começar a investir aos 17 anos. Há 3 anos atrás eu era refém na caverna da “alimentação  saudável” constituída por produtos industrializados lights e barras de cereal… mas, felizmente, dei ouvidos a minha esposa que saiu da caverna e me puxou (meio que a força, rs) para fora junto (obrigado, Malu!).

Com certeza ao longo da vida ainda sairei de várias outras cavernas nas quais ainda nem me dei conta que estou morando. E tudo isso só aconteceu e continuará acontecendo porque mantenho as portas abertas ao conhecimento e a quem já saiu da caverna e adquiriu o mesmo! E espero que você faça a mesma coisa.

Espero que tenha gostado! Fico grato se puder deixar um comentário abaixo manifestando sua opinião sobre o assunto.

Se você ainda não é inscrito no canal do YouTube do Você MAIS Rico, aproveite para se inscrever clicando aqui.

Abraço e até a próxima!

Siga o Você MAIS Rico nas redes sociais!

  1. Facebook: Você MAIS Rico
  2. Instagram: Você MAIS Rico

Fique informado! Cadastre seu email no Você MAIS Rico e receba novidades, artigos e dicas imperdíveis para alcançar a liberdade financeira (grátis)!