9 dicas de como economizar com seu carro

Tempo de leitura: 7 minutos

Se você não mora em Helsinki, capital da Finlândia que pretende abolir os automóveis dentro de 10 anos (clique aqui para saber mais), o carro certamente deve ser necessário em sua vida.

Infelizmente, a grande maioria das cidades brasileiras não conta com uma boa rede de transporte público. Por conta disso, milhões de brasileiros são obrigados a usar seus carros diariamente.

Já escrevi sobre a quantia real que gastamos para comprar/manter um carro (que diga-se de passagem, não é pequena). Agora vou listar algumas dicas para reduzir os gastos, principalmente com combustível, e economizar com seu carro.

#1 Use o carro apenas quando for necessário

caminhada

Dica extremamente óbvia, mas que deve ser mencionada.

Se você costuma usar o carro para pequenos trajetos, como ir à academia que fica perto de casa, comprar pão na padaria ou levar as crianças à escola, considere como alternativa se deslocar a pé.

Além do benefício da economia de combustível e do desgaste que o automóvel deixa de sofrer nestes pequenos trajetos, você ainda ganha em saúde ao se exercitar.

Estudos já provaram que o tempo realizando atividades físicas, mesmo que moderadas, está diretamente relacionado à saúde e bem estar pessoais.

#2 Livre-se do peso morto

carro depósito

Acabe com a história de usar seu carro como depósito de material.

A conta é simples. Quanto mais peso seu carro tiver de transportar, maior o gasto com combustível e maior o desgaste do automóvel.

Como regra geral, para cada 50 kg de carga o gasto com combustível aumenta em 2%.

Leve no carro apenas o que for de uso diário, somente o necessário e nada além disso.

#3 Calibre os pneus regularmente

calibre os pneus

O ato de dirigir com pneus descalibrados te prejudica em dois pontos: a vida útil do pneu diminui e o gasto de combustível fica de 2 a 3% maior.

Mantenha os pneus do carro calibrados regularmente com a pressão indicada pelo fabricante.

Lembre-se de calibrar, ocasionalmente, o estepe do carro. Um estepe vazio não vai te ajudar quando um pneu furar.

#4 Faça as revisões regularmente

revisões regulares

Este passo é um dos mais importantes da lista.

Qualquer máquina deve passar por manutenções periódicas para manter um bom funcionamento. Seu carro não é diferente.

Pequenos gastos com manutenção vão te fazer economizar muito no futuro.

Siga as instruções do manual do fabricante e faça as revisões necessárias nos períodos estipulados.

Não são raros casos em que por conta da falta de uma troca de óleo a cada 10.000 km foi necessário um gasto de milhares de reais em um novo motor.

Outro exemplo corriqueiro é o das pastilhas de freio.

A substituição das pastilhas de freio velhas por novas é um gasto que gira em torno de R$ 100.

Quando esta troca não é feita, as pastilhas são totalmente gastas e o freio acaba “comendo” os discos de freio. Nem preciso falar que a partir desse ponto a troca vai sair bem mais cara, e enquanto não é feita coloca a vida de todos os ocupantes do veículo em risco.

Finalizando este tópico, vale a pena ressaltar a importância do filtro de ar.

Um filtro de ar velho e sujo pode ocasionar um aumento de 10% no consumo do seu carro. Felizmente, a substituição desta peça por uma nova sai por menos de R$ 40.

Preze pelo bom funcionamento do seu veículo e faça sempre as manutenções previstas.

Fique Atualizado!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente nossas novas publicações!

#5 Não mantenha o motor ligado com o carro parado

motor ligado 2

Deixar o motor do carro ligado em congestionamentos, sinais de trânsito demorados ou enquanto espera as crianças saírem da escola é outro gasto desnecessário.

A quantidade de combustível usada para ligar um carro é, na média, a mesma usada para manter um motor funcionando por 10 segundos.

Portanto, se o tempo de espera com o carro parado for superior a 10 segundos, é melhor desligar o carro.

#6 Evite variações bruscas de velocidade

variações de velocidade

Muita gente gosta de pisar fundo no acelerador e sair dirigindo de maneira mais agressiva, entretanto, esse estilo de direção não é nada saudável para o seu bolso.

Ao acelerar bruscamente o número de rotações do motor aumenta e, consequentemente, o gasto de combustível sobe.

Vale ressaltar que nas grandes cidades boa parte das acelerações bruscas acabam em freadas ainda mais bruscas em frente ao sinal fechado, quebra-molas, radar ou num engarrafamento.

Dirija de maneira inteligente, aumentando a velocidade do carro progressivamente e de acordo com a necessidade.

#7 Não faça modificações no seu carro

modificações

Rebaixamento, aerofólio, rodas maiores… Talvez você até considere que o acréscimo destes itens torne o carro mais bonito, mas, com certeza, não ficará mais econômico.

A indústria automobilística emprega diversos engenheiros especializados com a única finalidade de desenvolver o projeto do seu carro, de maneira a torná-lo o melhor possível, principalmente em termos de rendimento.

Dificilmente alguma modificação que você faça no veículo vai torná-lo melhor.

Portanto, se você não quer ver seu carro consumindo mais, mantenha o projeto original.

#8 Na estrada, feche os vidros e ligue o ar-condicionado

ar condicionado

Já que o uso do ar-condicionado representa um aumento da ordem de 20% no consumo de combustível, andar com os vidros abertos se torna uma opção mais econômica nas regiões metropolitanas, onde não é possível atingir e manter grandes velocidades.

Entretanto, em deslocamentos maiores por vias de alta velocidade (acima de 60 km/h), ligar o ar-condicionado é uma opção mais econômica.

Isso ocorre por conta da resistência do ar que atrapalha a manutenção de grandes velocidades quando dirigimos com os vidros abertos.

Ao andar com os vidros fechados, o carro se torna mais aerodinâmico e o gasto com combustível acaba sendo menor, mesmo com o uso do ar-condicionado.

#9 Não troque de carro tão cedo

trocar de carro

O brasileiro troca de carro, em média, a cada 2,5 anos. Tempo considerado curto em comparação com vários outros países.

Na França, por exemplo, onde os carros são mais baratos e o poder aquisitivo é mais alto, a média de tempo para a compra de um novo carro é de 5 anos.

Não se deixe levar pelo consumismo. Faça as contas e veja se vale a pena trocar de carro.

Coloque todos os dados no papel: preço do carro novo, expectativa de ganho na venda do carro usado, gastos de manutenção futuros, diferença de IPVA, seguro, custo de oportunidade por estar gastando um dinheiro que poderia estar investido etc.

Conclusão

Recapitulando as dicas apresentadas, temos:

#1 Use o carro apenas quando for necessário

#2 Livre-se do peso morto

#3 Calibre os pneus regularmente

#4 Faça as revisões regularmente

#5 Não mantenha o motor ligado com o carro parado

#6 Evite variações bruscas de velocidade

#7 Não faça modificações no seu carro

#8 Na estrada, feche os vidros e ligue o ar-condicionado

#9 Não troque de carro tão cedo

Espero que tenha gostado do artigo e aprendido algo novo com a leitura do mesmo. Do jeito que o preço dos combustíveis está alto, acredito que qualquer dica de economia sobre este tema é bem vinda.

Se gostou deste artigo, clique no link abaixo e leia o post relcaionado

Qual o custo real para se ter um carro

Caso tenha alguma dúvida ou queira dar uma opinião sobre este artigo, deixe um comentário abaixo.

Grande abraço e até a próxima!

Fique informado! Cadastre seu email no Você MAI$ Rico e receba novidades, artigos e dicas imperdíveis para alcançar a liberdade financeira (grátis)!